Posts tagged autoestima
Produtos da vez!

Hoje eu volto com um assunto de interesse geral, afinal todo mundo gosta de cuidar da pele!

Depois de quase 6 meses sem conseguir me interessar muito por cosméticos e maquiagem, resolvi retomar minha rotina de cuidados.

Eu sou e apaixonada por maquiagem e amo ver todas as novidades que tem por aí, adoro testar novos produtos, mas é muito importante termos no nosso dia a dia aqueles produtinhos que amamos mais do que tudo para manter nossa pele sempre saudável.

Como eu tenho melasma, e recentemente apareceram mais manchas pelo rosto, decidi me cuidar mais e investir em bons produtos.

Estão prontas?!

Bem, eu numerei os produtos na foto e vou falar sobre cada um deles. Alguns são novos, ainda estou testando para ver se funciona, então falarei dos motivos pelos quais comprei.

Untitled design.jpg

1 - Dickinson's Original Witch Hazel Pore Perfecting Toner

O tônico é o primeiro passo para uma pele limpa e livre da oleosidade. Ele é responsável pela limpeza profunda e elimina o que a água e o sabonete não conseguem tirar.

Na minha rotina, ele entra pela manhã quando acordo e limpo a pele e à noite após o banho. Eu coloco um pouco na mão e espalho pelo rosto dando leve tapinhas com os dedos. Em seguida passo um algodão para retirar o excesso do produto e qualquer impureza ou oleosidade que ainda tenha ficado na pele.

É o meu produto coringa, que eu uso sempre antes de dormir, o rosto fica com um aspecto limpo e refrescante. Eu digo com segurança que ter colocado um tônico na minha rotina de cuidados com a pele, fez toda a diferença, hoje percebo que minha pele fica muito mais limpa e menos oleosa.

Existem outras marcas no mercado, mas eu escolhi essa pelo custo benefício, essa garrafa custa apenas 6.99 dólares, vende em qualquer farmácia por aqui e dura muito tempo! Eu uso todos os dias, duas vezes ao dia, e a garrafa dura mais ou menos uns 6 meses, ou seja, não dá pra ficar melhor do que isso!

2- Minéral 89 da Vichy

Esse é um produto que eu fiquei um pouco receosa de comprar, mas valeu cada centavo!

Fui convencida pelas letrinhas na lateral da caixa que dizem: CONCENTRADO FORTIFICANTE E PREENCHEDOR: melhora a barreira cutânea, fortifica a pele e a deixa mais resistente e preenchida.

Só de ler PREENCHEDOR, já me ganhou! Ele contém ácido hialurônico e tem uma textura parecida com um gel, que age como um “booster” protegendo a pele e dando um efeito hidratante. Mas se você quiser hidratar mesmo a pele, deve usar um creme hidratante de sua preferência por cima dele.

Eu uso o Minéral 89 após o tônico com a pele limpa! É sempre o meu segundo passo, e aplico duas gotinhas de manhã e à noite.

Esse eu comprei na Amazon e custou 29.50 dólares, eu confesso que pensei um pouco antes de gastar esse dinheiro, mas valeu muito! É um excelente produto, que entrou na minha rotina para ficar!

E chegamos à sessão da The Ordinary!

3 - Creme de Vitamina C

Bem, eu confesso que não morri de amores por esse produto. Primeiro que eu não consegui usá-lo sozinho, sempre misturo com algum hidratante para aliviar um pouco a sensação de ardência que ele causa na minha pele. Mas conheço gente que não sente nada, então deve ser coisa da sensibilidade de cada um.

Mas é aquela coisa… Vitamina C é um ótimo antioxidante para reduzir os sinais de envelhecimento da pele, além de reduzir manchas, que é o meu caso com o melasma, e dar uma aparência mais saudável e iluminada. A The Ordinary é conhecida por ter fórmulas mais concentradas, então decidi dar uma chance ao produto e ver a longo prazo quais são as diferenças.

A vitamina C entra na minha rotina após o óleo hidratante que eu vou falar abaixo, eu por causar um pequeno desconforto, eu diluo um pouco no hidratante que for usar. Ele custou 6.80 dólares na loja da Deciem. Ou seja, também tem um custo benefício ótimo!

4 - Hyaluronic Acid 2% + B5

Bem, chegamos a um dos meus produtos preferidos de todos os tempos… O ácido hialurônico!

Pra que não sabe, o ácido hialurônico é um excelente hidratante para a pele e o queridinho para quem deseja suavizar rugas e marcas da idade.

Esse é um produto que não tem desculpas para não ter! E assim como todos os produtos da marca, ele também tem um excelente custo benefício, também custa 6.80 dólares.

Eu senti muita diferença na minha pele desde que comecei a usar, para ser mais específica, eu tenho uma ruga de expressão no ossinho do nariz, entre os olhos, e desde que comecei a usar notei uma melhora.

Espero que continue melhorando a cada dia, esse é definitivamente um dos meus favoritos.

5 - 100% Organic Cold-Pressed Rose Hip Seed Oil

Chegamos ao óleo de Rosa Mosqueta… Bem eu me lembro da minha avó usando esse óleo, claro que não o da The Ordinary, mas de alguma farmácia e hoje em dia ele se tornou super popular!

Eu comecei a usar ontem, então não tenho um feedback para dar ainda, mas comprei por causa do melasma e das estrias que apareceram na minha barriga depois que a Gigi nasceu.

A rosa mosqueta também é um antioxidante e excelente para clarear manchas, então estou bem confiante nesse produto, ele custou 9.80 dólares. Mês que vem volto aqui com a resenha completa dele!

6 - Caffeine Solution 5% + EGCG

Esse produto aqui faz parte de uma inversão de papéis, quando sua seguidora se torna influenciadora! Pois é, eu fiz um vídeo no Instagram onde reclamava nas minhas olheiras, como não posso fazer preenchimento até parar de amamentar, estou aceitando todas as dicas que aparecem!

E ela me indicou esse produto que reduz a pigmentação ao redor dos olhos, ou seja o objetivo é clarear as olheiras e suavizar o inchaço.

Esse é mais um que ainda não posso falar, pois comecei a usar ontem. Mas como gosto bastante de todos os produtos da marca, as expectativas são altas. Custou 6.70 dólares!

7 - Protetor solar Bioré Aqua Rich SPF 50

Mais um produto onde os papéis foram invertidos e eu fui influenciada por seguidoras loucas pelos cosméticos coreanos.

Por causa do melasma eu sigo na procura de um protetor solar que atenda às necessidades da minha pele sem deixar aquele aspecto oleoso. E posso garantir que esse produto superou todas as minhas expectativas.

No início pensei que fosse ficar com a pele oleosa, mas não aconteceu! Ele não tem aquela textura de protetor solar, parece mais um hidratante e isso já fez com que eu me apaixonasse.

Estou gostando bastante, é mais barato do que o que eu costumava a usar e é mais leve para o dia a dia, e principalmente se for usar com maquiagem.

Esse eu comprei pela Amazon e foi 18.78, comecei a usar recentemente, mas já me conquistou!

8 - Missha BB Cream SPF 42

Bem, eu só posso dizer que vou amar a pessoa que me indicou para o resto da vida!

Por causa do melasma, eu sempre gosto de passar um BB cream por cima do protetor quando vou sair de casa. E tenho que tirar o meu chapéu para esse aqui, porque ele cumpre a sua função lindamente!

Eu uso a cor Light Beige, que tem um fundo acinzentado e uma cobertura maravilhosa! Esse é um produto que vai merecer um vídeo no YouTube, afinal esse é um assunto importante para quem tem melasma é quer deixar a pele uniforme.

Esse é mais um produto coreano, e eu tenho que confessar que vou começar a pesquisar sobre mais produtos para testar.

Além de ser super eficaz, achei o custo benefício fantástico! Eu comprei pela Amazon e custou 11.90 dólares, bem diferente do BB cream que eu costumava usar que custa 45 dólares e o fator de proteção é mais baixo do que o Missha.

9 - La Roche-Posay Serozinc Toner

Embora esse tônico seja especificamente para quem tem pele oleosa, eu li resenhas falando que é uma ótima opção para ter na bolsa quando você está usando maquiagem e terá um dia longo.

Minha pele não é oleosa, mas quando uso muita maquiagem, preciso ter vários daqueles lencinhos na bolsa para tirar a oleosidade durante o dia, e carregar o Serozinc na bolsa, é uma opção mais simples e super refrescante.

Já testei também como tônico da noite, mas por não ter uma pele oleosa, acho que não funcionou muito bem pra mim. Mas achei sensacional a opção de usar com a maquiagem para retirar a oleosidade da maquiagem.

Não sei se é um produto que comprarei mais vezes, quero ver quanto tempo ele ainda vai durar para avaliar o custo benefício. Aqui você encontra ele em qualquer farmácia, e eu paguei 15 dólares.

Por hoje é só! Se você tiver mais perguntas sobre os produtos, deixa um comentário aqui no post! pretendo fazer resenhas em vídeo também, acho que pode ser bacana mostrar a aplicação, textura e fazer uma comparação.

Espero que gostem e até a próxima resenha!

Autoestima

Hoje a conversa é sobre AUTOESTIMA.

Na semana passada falei muito sobre isso no Instagram (quem não viu, pode ir nos destaques e assistir), por isso resolvi trazer a conversa pra cá de uma forma mais intensa.

Vivemos em uma era digital, que durante muito tempo se revelou cheia de perfeição nos seus feeds; porém, de uns tempos para cá o mundo real começou a mobilizar o mundo virtual, o “mundo de Polyana” começou a ruir, é a realidade impondo a sua presença.

Senti essa mudança quando de repente o Instagram do blog começou a tomar uma proporção maior do que eu imaginava. Resolvi então que começaria a abordar temas de interesse da vida cotidiana: autoestima, relacionamento, vida profissional, maternidade, dentre outros.

Nós nunca sabemos quem está nos seguindo, não sabemos sua história de vida, seus medos e por isso decidi que trataria qualquer assunto da forma mais transparente possível.  O meu propósito é fazer pelo menos UMA pessoa se sentir bem, ter sua autoestima elevada ou seus medos esmagados. Muita pretensão? Ok, fico feliz se conseguir contribuir para que os medos existam, mas não sejam mais um aprisionamento...

Quando fiz os vídeos sobre autoestima semana passada, recebi várias mensagens que me fizeram acreditar que estou no caminho certo e aos poucos atingindo meu objetivo nessa versão mais real das redes sociais.

Mas vamos ao que interessa...

Nós crescemos em uma sociedade extremamente competitiva e com tendência a impor modelos, uma sociedade onde muitos comportamentos desprezíveis são naturalizados; se tornam comuns. Eu vivi a maior parte da minha vida cercada por homens, e sempre fiz o uso daquela frase clássica de mulher machista "Eu só tenho amigo homem, porque mulher é muito chata”. – Mas eu mudei de ideia e de comportamento e hoje acho importante dizer isso, principalmente para mostrar que é sempre possível mudar de opinião... Claro que vão ter pessoas pra apontar o dedo pra mim falando “Ahhhh mas em 2002 você disse blá blá blá...” Sim, eu disse, mas hoje sou outra pessoa, penso de forma diferente e fico muito feliz em ter mudado, e se eu mudei de ideia, você também pode mudar... é sempre tempo de aprendizado. Ficar batendo na mesma tecla, sabendo que está errado, é burrice!

Claro que durante um tempo me senti mal pelos milhões de pensamentos terríveis que já tive ao longo desses muitos anos.  Quem não teve pensamentos abomináveis? Resolvi fazer as pazes comigo e ao invés de lamentar, agir diferente, abraçando cada vez mais mulheres que seguem na luta contra os padrões.

Agora vamos falar desses padrões...

Inicialmente é importante entender que tudo isso vai muito além de um simples comportamento, os padrões estão na indústria da moda, nos meios de transporte, na televisão, nas revistas e principalmente em nossas casas e mentes. Eles estão por todos os lados, e quando os deixamos dominar as nossas escolhas, orientar a nossa vida, é loucura na certa! O importante é exercitar o Amor Próprio, exercitar o olhar amoroso.

Semana passada vivi uma experiência interessante e que ajuda a reflexão sobre esse Amor Próprio, às vezes tão difícil de se manifestar. Eu estava na casa da minha sogra e fomos à piscina. Como boa carioca, coloquei os biquinis na mala, mas por pura insegurança resolvi levar um maiô também. Estava um lindo dia, daqueles que dá vontade de se esticar ao sol - lembrem-se de que quem vos fala é uma pessoa que mora em Nova York e por causa da gravidez/nascimento da Gigi passou 1 ano sem pegar sol.

Pois bem, ao me arrumar, me olhei no espelho e sem um pingo de amorosidade vesti o maiô para esconder o meu corpo - “Não tenho corpo para usar biquini...”, pensei.

No caminho entre o banheiro e o quarto pesquei uma semente de Amor Próprio esquecida no bolso e me perguntei “ Que  corpo eu preciso ter para usar biquini?” Ou melhor, “o que eu preciso para usar biquíni? “

  • Vontade; sem vontade a gente não faz nada não é mesmo?! E vontade de colocar o biquini eu tinha de sobra!

  • Um corpo; e eu tenho um.

  • E um biquini; ora eu tinha vários biquínis na mala!

E após responder essas três perguntas, retornei ao banheiro, troquei de roupa e segui pra piscina.  Feliz da vida! Viu como foi fácil resolver esse conflito?!

O problema não está no que queremos usar, a dificuldade é lidar com os comentários e olhares nada amorosos das pessoas ao nosso redor. E a pergunta é: Por que nos deixamos abalar pelo o que as pessoas pensam?!

Já falei sobre isso no Instagram várias vezes. As pessoas não têm o olhar amoroso sobre si mesmas, logo, não terão com o outro.  Ao contrário elas se perdem, desejando que o outro se encaixe no padrão que elas fantasiosamente criam para si mesmas. Tá vendo como é perigoso... Não é sobre você, é sobre a insatisfação que você carrega sobre si.

Outra experiência semelhante que vivi, ocorreu ano passado, por época do meu casamento. Uns dois meses antes recebi críticas severas sobre o meu corpo. Críticas que claramente me recomendavam emagrecer, para estar linda no meu vestido de noiva. Vejam minhas duas fotos de Maio de 2017 !

4d5eaaa7-6d2b-4987-9d2e-9c81e407000f.JPG
8912bb86-adab-47fd-ba75-4f19c3b5d01c.JPG

Acreditem, eu no auge da minha insegurança, me olhava no espelho e me sentia gorda.  Na minha cabeça eu estava prestes a ser uma noiva horrorosa, se não fosse capaz de emagrecer mais. E tomei um atalho perigoso. Segui esses conselhos estapafúrdios e comecei uma dieta muito restritiva para emagrecer ainda mais...  Adivinhem o que aconteceu?

Contraí uma infecção renal e fui parar numa emergência médica passando muito mal. O resultado disso foi um tratamento com alguns remédios e a recomendação de uma dieta baseada em carboidratos, o vilão de todas as dietas para emagrecimento. De repente me vi diante da escolha entre engordar e reduzir a sobrecarga nos meus rins ou seguir na loucura de me sentir gorda porque os outros assim me reconheciam.  

Foi um acúmulo inútil de estresse, adrenalina pura. Um mês antes do casamento eu corria atrás de um   vestido de noiva que me caísse bem. Deu tudo certo. E eu conto aqui essa experiência para falar que a importância não é sobre o peso, é sobre estar em paz e feliz.

E toda a confusão e stress que eu vivi não foi por responsabilidade dos comentários que ouvi, foi por minha responsabilidade. EU optei por me abalar com os comentários alheios!

Tomar para si a responsabilidade, é um dos fatores mais importantes nesse processo. Culpar o outro é fácil, assumir a responsabilidade pelos acontecimentos foi um belo aprendizado. Todo o estresse que eu vivi, foi responsabilidade exclusivamente MINHA!

O casamento foi lindo, eu estava linda, me diverti horrores e isso é o mais importante! Mas se eu não tivesse tomado essa responsabilidade para mim, teria passado o casamento inteiro lamentando pelo o ocorrido.

E como isso funciona no dia a dia?! É exatamente a mesma coisa! No início do meu processo de descontrução desses padrões eu ainda rebatia os comentários que chegavam, com o tempo fui aprendendo a filtrar e  a ignorá-los completamente.

Hoje minha prioridade é me fortalecer cada vez mais para criar uma menina que viva completamente livre desses padrões durante o seu crescimento. Os padrões vão pressiona-la fora de casa?! COM CERTEZA! Mas se ela praticar o olhar amoroso desde pequena, vai entender que ela pode ser e fazer o que quiser, vai aprender a filtrar e ignorar qualquer comentário com a intenção de abalar sua autoestima.

As crianças nascem livres de padrões e preconceitos, são os adultos que plantam suas inseguranças. Não é proposital, mas é o que acontece.  Estar atento é muito importante, pois a criança em sua socialização identifica esses padrões nos adultos e se os pais, por exemplo, são pessoas inseguras, que estão sempre reclamando do próprio corpo, ou que se acreditam insuficientes, a criança entende que este é o padrão, daí para a geração de inseguranças... é um pulo.

É fácil entender, se a mãe e o pai, que são para a criança as pessoas mais perfeitas do mundo, se sentem horríveis, como será que essa criança não vai se sentir?! Aquela história de construir um mundo melhor para nossas crianças, começa dentro de casa e vai muito além de questões materiais.

Por isso, não se deixem abalar pelo comentário alheio. Cuidem da sua autoestima, exercitem o olhar amoroso com as outras pessoas ao invés do olhar que julga. Quando você olha pro outro com empatia, isso automaticamente volta pra você, e fica mais fácil de lidar com as questões que ainda te incomodam.

E quando você julgar, se pergunta: por que isso te incomoda tanto?  o que tem dentro de você que faz com que você julgue certos comportamentos ou aparência?

A palavra do momento é EMPATIA e se vocês querem saber mais sobre isso, procura a #PAPOSOBREAUTOESTIMA no Instagram.

Essa hashtag é um projeto do blog Futilidades e eu sou fã de carteirinha! Se você ainda não conhece, vai lá dar uma olhada nessa avalanche de autoestima que rola!

E além do Futi, também tem outras pessoas que são pura inspiração no quesito autoestima. A Fabi Saba, tem um programa no YouTube, o Fala Saba, ela sempre leva assuntos muito bacanas. Os vídeos ficam disponíveis no YouTube e você também pode assistir ao vivo toda Quarta Feira. E tem também a Cinderela de Mentira – nome maravilhoso né?! A Ana Luiza dá um show falando sobre moda plus size e autoestima. Então se esse é um assunto que te interessa, segue essa galera!

O mundo precisa da “insuficiência” e da “não aceitação” para manipular desejos e intenções...é assim que fragiliza corações e mentes...







 

O Recomeço
img_001.JPG

Após o turbulento período do final da gravidez e adaptação dos primeiros dias, estou de volta ao Blog!

Claro que não vou fazer um resumo de tudo que aconteceu, é tanta informação que nem dá pra resumir, então vou fazendo posts pontuais sobre cada situação. Mas hoje vim falar de outra coisa...

Você pode estar pensando que o título se refere ao blog, mas não é nada disso. Estou recomeçando a vida, pois com a chegada da Gigi, sinto como se minha vida tivesse voltado ao ponto de partida e agora é hora de recomeçar tudo de novo.

Quando eu fui para sala de cirurgia não tinha ideia do quanto minha vida mudaria em poucos minutos.

Como não?! Você ficou nove meses esperando ela chegar...

É isso mesmo passamos 40 semanas aguardando a chegada da Gigi, deixamos o apartamento pronto, compramos fraldas e tudo mais que precisaríamos para sua chegada. Além das compras necessárias fizemos todas as aulas sobre segurança e primeiros cuidados, porém faltaram aulas sobre o emocional, sobre como lidar com essa mudança drástica em nossas vidas.

Você perde completamente sua identidade, eu por exemplo, deixei de ser a Babi e virei a mãe da Gigi.

A verdade é que depois que eles saem da barriga, continuam grudados ao nosso corpo. Eu achava que seria super fácil sair pra trabalhar, ir na farmácia ou até mesmo levantar de madrugada pra fazer xixi, mas foi aí que me enganei...

A primeira vez que a deixei em casa pra ir trabalhar, deixei leite e tudo certinho, mas claro que depois de um tempo ela chorou. Não chorou de fome ... faltou o  colo da mamãe.

E o xixi da madrugada?! Sim... é verdade, nem isso consigo fazer sozinha. Sempre a levo pro banheiro comigo porque se ficar no berço é choro na certa. E ela é poderosa chorando.

Quando falo de recomeço, estou falando da necessidade de reorganizar nossa vida inteira , do nosso emocional à mobilia da casa, tudo tem que estar alinhado com as necessidades e segurança da nossa pequena.

Sem falar que ser mãe é um desafio, mas também é poder vivenciar tudo o que não lembramos dos nossos primeiros dias. Nessa primeira fase entendemos exatamente o motivo de gritarmos 'MANHÊÊÊÊÊ' quando precisamos de alguma coisa. E também é um belo presente poder viver e sentir tudo aquilo que um dia minha mãe viveu comigo.

Com certeza não é um caminho fácil, mas também não esperava que fosse. Sigo cansada, dormindo muito menos que oito horas por noite, sem tempo pra fazer as unhas, sobrancelha e às vezes sem tempo pra escolher uma roupa pra vestir. Pois é, tem dias que o tempo do banho é só que eu tenho e não consigo nem ao menos me vestir antes de pegar a pequena no colo.

O mais importante nessa história toda é você saber entender o momento de recomeçar, ele não acontece imediatamente quando o bebê nasce, ele pode acontecer dias ou semanas depois, cada um tem um tempo diferente, mas ele sempre acontece.

Hoje depois de cinco semanas consegui recuperar minha identidade, reorganizar minha vida, meus trabalhos e os planos que tenho para o futuro. O importante é não se pressionar, deixa que tudo acontece no seu tempo e se por acaso algo não sair como planejado, lembre-se de que tudo fica bem no final!